Francis MC Cabinda

1ª Arte - Música

PUB

Videografia


Biografia

Domingos França Francisco é um rapper e compositor angolano conhecido nas lides da música como; Mc Cabinda, para Francisco, Frank Francis & Rei do Duplo sentido.

Mc Cabinda despertou o gosto pela música ainda pequeno quando fazia playbacks na escola e em festas de família. Na sua infância teve como inspiração local Eduardo Paim, Paulo flores, mas tendo em Michel Jackson a principal figura musical na infância. Sua paixão pelo rap foi despertado pela música "I need love" do rapper americano LL Cool J, o primeiro contacto com rap em português foi graças a GC-UNIT, SSP, Boss AC, Black Company e *Gabriel Pensador, todos álbuns dos SSP fizeram parte do menu de playbacks do mc cabinda, que dividia o sonho de ser músico, escritor com o de ser jogador de futebol. A música parecia a mais distante na altura porque não era fácil gravar nos anos 90 e principalmente para uma criança, então Francis investia tudo na sua aventura futebolística e na sua paixão por escrita, chegando a escrever mais de 5 poemas por semana

TRAJECTO
Tendo uma infância dividida entre Cassenda, Alvalade, Maculusso e Palanca, foi no palanca onde formou o seu primeiro grupo “Tem Shine” composto por elementos que viviam na rua f (a famosa rua de Bento kangamba e kabuscorp, que actualmente passou a ser conhecida como rua do Vaticano, porque muitos chamam Francis de papa Francisco). O grupo de Francis não demorou a tornar-se um fenómeno no bairro lançando várias mixtapes e coletâneas que eram de consumo interno tendo em Francis como a maior referência coisa que despertou interesse a ícones como Kool Kleva que na altura era residente do mesmo bairro, Kleva passou a ser uma espécie de padrinho e instrutor de Francis, e daí em diante alternando aparições em grupo e a solo Francis conheceu palcos do bahia, chá de caxinde e outros locais onde se exibiam os melhores executantes de rap.

Em 2008 apesar do anonimato Kleva afirmou na mídia que FRANCIS já estava entre os 10 melhores rappers da sua preferência, e fez questão de referenciar isso no seu álbum “Kooltivar” com a passagem (eles não sabem), na óptica de Kleva as pessoas não sabiam o que Francis realmente valia Em 2010. Depois de várias obras independentes com o seu grupo tem Shine, Francis com consentimento dos elementos do grupo começa apostar numa carreira a solo e lança a música "Divas" que foi aclamado pela crítica como uma das melhores composições o que rendeu-lhe bons elogios de artistas conceituados, em 2012 Francis começa a trabalhar na sua primeira mixtape a solo quando recebe o convite de Ready Neutro para uma mixtape colaborativa com o título *Duplo Impaktu, depois de 2 músicas promocionais saírem a rua a mesma mixtape não chegou a sair por problemas técnicos. Francis seguia voltou ao plano a solo mas outra vez convidou o Ready Neutro para a música promocional com o título "Fuba" e juntou na mesma música os conceituados; *Abdiel, Extremo e Double S, o que aparentava ser só mais uma música tornou-se no maior sucesso de rap dos últimos tempos, transformou-se no hino da música nacional e é a música rap com mais versões na lusofonia.

Em 2013 Francis e outros elementos que participaram da música tiveram que dar uma paragem nas carreiras a solo para abraçar o tão aclamado projecto "Elenco de Luxo"

No Elenco de Luxo a exposição de Francis passou a ser maior e recebeu o título de “Rei do Duplo Sentido” pelo jeito único de construir os seus versos. O projecto Elenco de Luxo foi sucesso absoluto rendendo vários prémios e nomeações incluindo de Rap do ano 2014 (Rádio Luanda), Rap do ano 2014 (Angola Music Awards)

Em 2014 Francis lançou uma compilação de participações e músicas a solo com o título "Versos de Luxo" onde incluía o street hit “Crack craque” que foi uma das mais remixadas no ano a seguir 2015

Em 2015 lançou a sua mixtape colaborativa com Ready Neutro intitulada "Duplo impacto" que foi considerada uma das melhores do mesmo ano, a forma única de escrever e a voz ímpar lhe rendeu 3 nomeações para o "Angola hip-hop awards 2016" nas categorias de melhor mixtape, melhor verso e melhor rapper. Ficou também com o prémio de melhor verso e ficou em segundo lugar na cotação para Rapper do ano.

Curiosamente, sempre trabalhou como artista independente e só em 2016 assinou com a conceituada produtora angolana Milionario que surgiu com o projecto ambicioso de dar a consistência a carreira de Mc Cabinda. Já dentro da Milionário o artista lançou no meio de 2016 o EP V.I.P que incluem os singles “Olha eu” & “Sempre”.